• Moto Premium

Entidades defendem PL que prevê avaliação psicológica de motoristas



Enquanto o Brasil debate formas de prevenção ao suicídio e à depressão no Setembro Amarelo, o Senado Federal tem em mãos um Projeto de Lei que é um importante mecanismo para identificar precocemente sinais de transtornos mentais. O PL 98/2015 determina a realização de avaliação psicológica em todos os motoristas no ato da renovação da Carteira Nacional de Habilitação (CNH). Hoje, esse exame só é feito quando a pessoa tira a CNH pela primeira vez, por volta dos 18 anos. “Nessa idade, as pessoas ainda estão em formação e, ao longo da vida, sofrem diversas mudanças que podem provocar condições que alterem sua capacidade de dirigir. Fazer a avaliação apenas uma vez é um risco não só para o motorista, mas para toda a sociedade”, afirma o coordenador da Mobilização Nacional de Médicos e Psicólogos Especialistas em Trânsito e diretor da Associação Mineira de Medicina do Tráfego (AMMETRA), Alysson Coimbra.

Entidades médicas que atuam na segurança viária defendem que o PL 98 é um avanço para a segurança viária e pode salvar inúmeras vidas. No momento da avaliação periódica, os médicos e psicólogos conseguem identificar problemas de saúde e transtornos psicológicos que interferem diretamente na capacidade de dirigir e, por isso, têm o potencial de causar acidentes. “Mais que isso, por meio dessa avaliação podemos salvar vidas identificando sinais de depressão. Sabemos que o brasileiro não tem o hábito de fazer consultas periódicas visando a prevenção, por isso esse projeto é uma importante ferramenta para prevenir vários transtornos”, avalia Coimbra.

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), o Brasil é campeão mundial em casos de transtorno de ansiedade e ocupa o segundo lugar em transtornos depressivos. “Cuidar da saúde mental dos motoristas é fator primordial para a prevenção de mortes no trânsito, e um mecanismo para ajudar no diagnóstico precoce da depressão, um mal que provoca a morte de cerca de 12 mil pessoas todos os anos", afirma o especialista.

Pelas normas vigentes, apenas os motoristas que desempenham atividades profissionais com o veículo têm que passar por uma avaliação médica periódica. “O que vemos nas ruas hoje corrobora a urgência em cuidarmos melhor da saúde mental dos motoristas. A quarentena mudou a forma como os brasileiros se comportam no trânsito. Com a exacerbação do perfil agressivo, esse acompanhamento se mostra indispensável”, finaliza o especialista.

4 visualizações

Receba nossas atualizações

  • Facebook
  • Instagram
  • YouTube

© 2020 MOTO PREMIUM.