• Moto Premium

Honda lança novo PCX 160 com motor mais forte, novos chassi e design

O scoter líder de mercado ganha novo estilo e o motor com cabeçote de quatro válvulas, sistema de controle de torque HSTC, além de novo chassi e amortecedores traseiros



A PCX foi lançada em 2012 com a tecnologia Idling Stop, então indédita no país, que otimiza consumo e reduz emissões de poluentes. Ela se mantém no novo motor geração eSP – enhanced Smart Power, agora com maior capacidade cúbica e mais potência e torque, graças à adoção do cabeçote de quatro válvulas.

O aumento do desempenho trouxe a necessidade de novo chassi, mais robusto, além de novos e maiores pneus e novo ajuste de suspensões.


DESIGN

A nova PCX traz estilo bem moderno. Novos faróis de LED, maior espaço sob o banco, tomada USB-A no porta-luvas e painel “widescreen” bem completo.

São três as versões da nova PCX 160 2023: CBS, ABS e DLX. Em todas há a opção da Smart Key (chave de ignição remota) que também abre o assento e aciona o alarme antifurto. As diferenças entre as versões são maiores nos freios: CBS – Combined Brake System no modelo de entrada e ABS apenas na dianteira nas versões de maior valor agregado.

O novo modelo também traz o controle de torque HSTC – Honda Selectable Torque Control, nas versões PCX ABS e DLX, para maior segurança pois evita derrapagens ao cortar a entrega de torque se detectada uma derrapagem da roda traseira.

Os grupos óticos dianteiro e traseiro foram redesenhados, mas mantém a identidade. Na dianteira, a luz de posição, ou DRL – Daytime Running Light, é composta por cinco “traços” característicos. Na traseira a lanterna de LEDs tem a forma de “X” em 3D.

O escudo frontal ganhou volume em sua porção superior para abrigar o para-brisa fumê.

O assento mudou para mais conforto sem alterar a altura em relação ao solo, característica das PCX. O espaço para os pés do piloto cresceu 30 mm tanto para a frente/atrás quanto lateralmente.

O compartimento sob o banco cresceu em 2 litros, e agora tem 30 litros de capacidade, em que cabem um capacete grande e outros objetos.



O porta-luvas, à esquerda no escudo, ganhou em espaço e em uma tomada USB para recarga de smartphones. Também nova é a portinhola do reservatório de combustível, agora dotada de espaço para apoiar a tampa do tanque durante o reabastecimento.

O Smart Key System, a chave presencial que ativa o comutador da trava de guidão e partida, além da abertura do assento para acesso ao compartimento porta-capacete, agora é equipamento disponível também na PCX CBS básica. Em todas as versões a Smart Key aciona também um útil alarme antifurto.

O novo painel “widescreen” engloba todas as informações necessárias à condução e gestão da PCX 2023. A tecnologia LCD com fundo escuro e indicadores em alto contraste permite leitura fácil sob quaisquer condições de luz, aspecto de grande importância no âmbito da segurança.



Característico da PCX, o guidão largo e cromado está agora montado sobre suportes de borracha cuja densidade foi estudada para maior conforto na pilotagem, reduzindo os impactos derivados das irregularidades do solo e vibrações do motor. Também a alça destinada ao apoio do garupa tem novo desenho, agora mais fina e confortável.

MOTOR

O motor da PCX é um monocilíndrico SOHC de quatro válvulas arrefecido a líquido, que se vale da tecnologia eSP+ – enhanced Smart Power Plus –, conceito construtivo que explora a redução de atrito interno e outras tecnologias voltadas para eficiência. A potência máxima passou de 13,2 cv para 16 cv, com torque máximo subindo de 1,38 kgm.f para 1,5 kgm.f. O diâmetro do cilindro passou de 57,3 mm no motor de 150 cc para 60,0 mm no motor 160 cc. O curso foi reduzido de 57,9 mm para 55,5 mm. Já a taxa de compressão foi elevada de 10,6:1 para 12,0:1. Ao recorrer ao curso mais curto do pistão, conseguiu-se não apenas o espaço para as duas válvulas adicionais no cabeçote como também foi reduzido o atrito de deslizamento no cilindro.



O tanque de 8,0 L permite autonomia superior a 350 km entre os reabastecimentos, segundo a fábrica.

Nas versões PCX ABS e PCX DLX estreia o sistema HSTC – Honda Selectable Torque Control, que limita eventuais perdas de tração do pneu traseiro em pisos de baixa aderência. Uma luz-alerta “T” pisca no painel quando o HSTC entra em funcionamento. O sistema pode ser desligado completamente através de um comando no punho esquerdo.

A tecnologia de redução de atrito que caracteriza os motores Honda eSP+ está em diversos componentes, assim como há dispositivos como a bomba de óleo embutida no cárter, que contribuem para melhora da eficiência. A câmara de combustão compacta e injeção de combustível PGM-FI – com corpo de borboleta de 28 mm de diâmetro – otimiza a velocidade de queima da mistura ar-combustível e o desempenho do arrefecimento do motor.

Como no motor da geração anterior, o atual eSP+ possui um desvio no cilindro destinado à redução do atrito causado pelo contato entre pistão a parede interna do cilindro, favorecendo a transmissão de energia de combustão para o virabrequim. Um novo tensor hidráulico da corrente de comando melhora ainda mais a eficiência do motor, reduzindo as vibrações internas e melhorando a economia de combustível.



Jatos de óleo de pistão – como os usados no motor da CRF 450R – mantêm um resfriamento constante, que permite um ponto de ignição ideal e evita fenômenos indesejáveis como a pré-ignição.

O radiador de alta eficiência é integrado ao exterior do cárter do lado direito e emprega uma ventoinha pequena e leve, de alta eficiência. O atrito na transmissão foi reduzido com o uso de três rolamentos de baixo atrito projetados especificamente para as cargas que recebem individualmente. O sistema CVT – Continuous Variable Transmission – foi otimizado pelo aperfeiçoamento das polias, o que complementou a performance global do motor.

O gerador/motor de partida ACG, sem escovas, é controlado eletronicamente e montado diretamente na extremidade do virabrequim, agora mais rígido. A dupla função do componente (motor de partida e alternador) contribui para redução de peso, de dimensões e para redução de rumorosidade decorrente da partida do motor.



O sistema Idling Stop desliga automaticamente o motor após paradas de três segundos em marcha lenta, com os freios acionados, e o religa instantaneamente quando o acelerador é acionado. A partida instantânea se deve ao ACG, ao sistema denominado swing-back (que que faz o virabrequim e pistão voltar ao ponto morto inferior), e ao mecanismo de descompressão automático. O sistema Idling Stop tem a funcionalidade de “ler” a carga da bateria e, em caso de baixa tensão, desligar o sistema para evitar o consumo excessivo.

A tampa do motor e o braço oscilante foram redesenhados para complementar a nova carroceria. As passagens internas do sistema de escape foram revistas assim como o posicionamento do catalisador, tudo visando a redução na emissão de gases nocivos ao meio ambiente.


CHASSI

A nova PCX tem um chassi aço tipo berço duplo redesenhado, que oferece maior durabilidade e adequação à maior potência proporcionada pelo novo motor. Tal modificação não comprometeu a proverbial maneabilidade da PCX assim como a facilidade de pilotagem e conforto.



A distância entre eixos foi levemente alongada em 2 mm e as restantes medidas da geometria de direção permaneceram voltadas a oferecer a agilidade típica das PCX. O peso total em ordem de marcha é de cerca 130 kg. Ambas as rodas trazem um novo e elegante desenho. Na traseira a roda passou de 14 para 13 polegadas de diâmetro enquanto os pneus agora são maiores, 110/70-14 o dianteiro e 130/70-13 o traseiro (anteriormente 100/80-14 e 120/70-14).

A suspensão dianteira tem tubos de 31 mm de diâmetro e curso de 100 mm. Os amortecedores traseiros ganharam novas molas, mais adequadas a encarar as irregularidades na pavimentação.

A frenagem das versões PCX ABS e PCX DLX é entregue a um cáliper de pistão duplo e disco de 220 mm na dianteira, combinado com um freio a disco traseiro de 220 mm, com sistema ABS de canal único que opera no freio dianteiro. Na versão PCX CBS o freio a disco dianteiro é igual ao dos demais PCX porém com cáliper de 3 pistões, enquanto que atrás a frenagem se dá por tambor de 130 mm de diâmetro, com ambas rodas integradas ao sistema CBS.



PREÇO, CORES, GARANTIA

As Honda PCX chegam às concessionárias de todo o Brasil à partir de outubro de 2022. A garantia é de três anos, sem limite de quilometragem. Abaixo, as cores disponíveis para cada uma das três versões e seus preços sugeridos (base Distrito Federal):

  • PCX CBS: R$ 15.460,00 - Cinza metálico

  • PCX ABS: R$ 17.000,00 - Branco perolizado

  • PCX DLX ABS: R$ 17.400,00 – Azul metálico