• Moto Premium

Honda renova família CB 500 para 2023

Modelos ganham garfo invertido, novos freios e rodas e perdem massa não suspensa



A Honda anunciou hoje que a sua linha CB 500 2023, composta por duas versões, a naked street CB 500F e a aventureira crossover CB 500X, chega às concessionárias da marca na segunda quinzena de maio com uma boa reformulação técnica e de design, que inclui novos garfos dianteiros iguais aos da CB 650, novo grupo óptico dianteiro e painel, entre outras alterações.

Quadro, motor e câmbio não mudam, mantendo-se os mesmos que fizeram a linha tornar-se líder em seu segmento de mercado.

A nova suspensão dianteira é a Showa SFF-BP USD com 41 mm de diâmetro e curso de 12 cm na F e 15 cm na X. Destrinchando a sopa de letrinhas: SFF é Single Fork Function, o que significa que cada bengala tem uma função específica, uma é amortecedor e a outra é mola. BP é Big Piston, um pistão de amortecedor de maior tamanho, e USD é Upside Down, invertido. Ao contrário do garfo anterior convencional, este não traz regulagens de pré-carga ou retorno.

Os novos freios são mais pesados que o disco único anterior e para tornar as motos mais leves (caso da F) ou manter o peso (caso da X), a engenharia reduziu peso de vários componentes não-suspensos (anteriores à suspensão), caso de balança traseira (que perdeu 1,1 kg) e das rodas de liga. Embora ainda não a tenhamos pilotado podemos inferir que o comportamento em curvas rápidas e curtas, tipo slalon, deve ter evoluído. O garfo USD também reduz a massa não-suspensa, pois as canelas estão acima do efeito das suspensões.

A distribuição de peso entre os eixos também melhorou bastante em ambas versões. Na CB 500F a evolução foi mais notável, ela tem agora 49,7% do peso na dianteira (contra 46,8% na versão anterior) e 50,3% na traseira (53,2% anteriormente). Na CB 500X a relação é de 48,7% na frente e 51,3% atrás (antes 48/52%). Mais equilíbrio, mais estabilidade e maneabilidade.

Os discos dianteiros duplos de ambas as versões são iguais, de 296 mm, em lugar do disco único de 310 mm adotado anteriormente. Vale dizer que dois discos equilibram muito melhor a torção do garfo em freadas fortes do que um freio em apenas um dos lados, influindo menos na trajetória percorrida durante o acionamento dos freios. As pinças, ou cálipers, são entretanto bem distintas.

A CB 500F traz um freio bem mais evoluído que a irmã crossover X. A F monta pinças dianteiras de 4 pistões com fixação radial, ou seja, com o ponto de atuação centralizado no eixo da roda. Isso, como se sabe, diminui a flexão da bengala em relação ao sistema de fixação axial, no qual a pinça tem como fulcro de força a própria bengala. A CB 500X monta pinças axiais – aquelas mais convencionais– de dois pistões, com frenagem mais progressiva e menos potente, prevista para uma eventual incursão off road.

Não há mudanças no motor, que permanece o mesmo bicilindro de 50,2 cv a 8.500 rpm e 4,54 kgf.m a 7.000 rpm, mas o radiador é novo, mais leve.

A Honda CB 500X ganhou a opção da cor verde fosca, cobiçada pelos internautas, pois já disponível no exterior há meses. As novas motos chegam às concessionárias da marca a partir da 2ª quinzena de maio, com preço sugerido de 39.100,00 reais para a CB 500F e de 41.600,00 reais para a CB 500X. Esses valores têm como base o ICMS praticado no Distrito Federal e são mais altos em São Paulo. Além disso, há a necessária inclusão de frete e seguro na composição do preço final ao consumidor.