• Moto Premium

Percurso técnico, frio e barro testam pilotos do Brasileiro de Enduro em Novo Horizonte (SC)

Quinta prova da temporada 2022 traz rodada dupla e nova vitória para o paulista Vinicius Calati, mais rápido da Elite (geral) e da categoria E1


Vinicius Calafati, vencedor da Elite (geral) e da categoria E1 em Novo Horizonte (SC) pelo Brasileiro de Enduro 2022

Pela segunda vez no calendário do Campeonato Brasileiro de Enduro, a prova de Novo Horizonte (SC) testou pilotos e motocicletas com percurso técnico, baixas temperaturas e muito barro. O desafio terminou neste domingo (17/7) após dois dias de disputas nas trilhas – além do Super Prime, realizado na sexta-feira (15/7), que agitou a cidade com uma disputa promocional em circuito fechado entre os destaques da competição. A prova foi a quinta do ano e somou pontos para a nona e a décima etapas do Brasileiro, reunindo ainda competidores do Campeonato Catarinense e do Sul Brasileiro de Enduro.

O município de Novo Horizonte, com pouco mais de 2.600 habitantes, voltou a dar show de organização e hospitalidade. “A cidade deixou a sua marca no campeonato do ano passado e agora voltou a cumprir brilhantemente a missão. A prova foi fantástica”, afirma Maurício Brandão, promotor do Brasileiro de Enduro. “O Super Prime contou com grande público, grande parte da população da cidade estava lá. Eu também ressalto o empenho, a disponibilidade e a garra da equipe responsável pela organização local, o moto clube Trilheiros do Horizonte.”

O percurso da prova teve aproximadamente 35 quilômetros, o qual incluiu três especiais (trechos cronometrados): o Enduro Teste TM/Dica, com 6 km; o Enduro Teste Honda, com 5 km; e o Cross Teste KTM, com 3 km. Os pilotos percorreram três voltas no circuito no sábado, contando a de reconhecimento, e mais três no domingo.

Em função do novo balanço positivo, a cidade catarinense conquista o seu espaço no calendário do Brasileiro de Enduro. “Todos desempenharam muito bem as suas funções, e desse jeito não tem como dar errado. O resultado foi um sucesso total, sem nenhum incidente registrado ou problema com relação ao andamento da prova. Novo Horizonte, com certeza, vai continuar no calendário do Brasileiro”, antecipa Brandão.

O campeonato parte para a reta final da temporada 2022 em Farroupilha (RS), nos dias 5, 6 e 7 de agosto, quando será realizada a sexta – e penúltima – rodada dupla do ano. Confira o que disse a maioria dos vencedores da prova de Novo Horizonte (SC):

Vinícius Calafati (equipe Honda Racing, vencedor da Elite / geral e da categoria E1) – “Foram dias difíceis, mas consegui me concentrar o máximo para atacar e fazer o que eu tinha que fazer. Eu caí mais ou menos umas sete vezes dentro das especiais, apenas no domingo, mas me mantive na briga e consegui vencer a prova”.


Patrik Capila, vencedor da categoria E2 na prova de Novo Horizonte (SC)

Patrik Capila (equipe MXF, vencedor da categoria E2) – “Foi complicado para mim, porque no Super Prime tive um imprevisto e acabei lesionando a perna, mas segui firme. O final de semana foi duro, com chuvas. No final do segundo dia consegui conquistar o primeiro lugar na prova, foi bem batalhado e todo mundo está de parabéns”.

Gustavo Pellin (vencedor da categoria E3) – “Deu tudo certo no final de semana, consegui andar bem e me divertir bastante. Fazia tempo que eu não estava com a turma do Campeonato Brasileiro, então matei a saudade e consegui ganhar os dois dias de prova. Estou feliz por ter andado forte, perto dos ponteiros da geral”.

Joaquim Antonio de Oliveira Neto (equipe Sherco, vencedor da EJ) – “O meu primeiro troféu de primeiro lugar no Brasileiro foi esse, estou muito satisfeito. Foi uma prova muito difícil, com bastante lama, mas graças a Deus consegui vencer. Que seja a primeira de muitas vitórias”.

Alexandre Valadares “Brankim” (equipe Honda Racing, vencedor da E4) – “A prova foi muito difícil, com bastante buraco, raiz, valeta e pedra no percurso. Venci os dois dias e estou muito feliz com o resultado e por estar sempre aprendendo”.

Maurício Quadros (equipe GasGas, vencedor da EIntermediária) – “O terreno da prova era mais difícil e técnico, bem o estilo que eu gosto, que é andar no molhado. Consegui um resultado muito bom. Eu sofri bastante nas outras etapas, que tinham terreno mais seco”.

Felipe Legarrea (equipe MXF, vencedor da E35) – “A etapa foi bem complicada devido à chuva. Até para a gente, que é acostumado, foi bem pesada a prova porque as especiais ficaram bastante esburacadas. Graças a Deus deu tudo certo e consegui sair com a vitória”.

Adriano de Ávila (equipe Q4, vencedor da E40) – “Foi bem difícil, o terreno daqui faz bastante diferença, mas consegui andar bem. Apesar de ter dado uma machucadinha, graças a Deus a vitória veio. Sou de Minas Gerais e faz dois meses que não chove em Belo Horizonte. A prova em Novo Horizonte teve terreno bem molhado, muita raiz e pedra, então ficou mais liso e esburacado a cada volta. Enduro é isso, tentar andar mais rápido na adversidade”.

Frederico Bicalho (equipe Q4, vencedor da E45) – “Foi uma prova em que os pilotos que erraram menos, conseguiram ser mais constantes, e as motos que aguentaram mais tiveram resultados melhores. O Enduro tem isso, tem hora que tem que ter muita velocidade, em outros momentos é preciso ter muita cabeça para saber andar e chegar no resultado. Estou muito feliz com a vitória, realmente o percurso aqui no Sul é muito difícil, e agora vou continuar firme para o restante do campeonato”.

Márcio Rogério do Nascimento “Joanita” (equipe Mattos Racing, vencedor da E50) – “O final de semana foi bem complicado porque a prova estava muito difícil e técnica. A gente estreou a moto Beta 300 RR Racing e conseguiu fazer um bom resultado, agora consegui abrir um pouquinho mais de vantagem na liderança do campeonato. Vamos ver, acho que vai dar tudo certo até o final do ano”.

Bárbara Neves (equipe Honda Racing, vencedora da EF) – “A prova foi bem ‘raiz’, no geral foi muito boa. Eu sofri bastante, principalmente pelo tipo de terreno e temperatura que eu estou acostumada, já que treino no Goiás, que faz 35, 38 graus. Chegou a fazer seis graus na largada em Novo Horizonte, e as trilhas estavam muito escorregadias. Foi uma experiência nova e também estou feliz em reassumir a liderança da classe feminina”.

Jean Izaias (equipe Team Carlette, vencedor da EAmador Nacional) – “A prova foi muito bacana, com percurso de chão liso e muito técnico. Eu me senti bem na disputa, vamos para a próxima”.

Vinicius Aguilar (vencedor da EAmador Importada) – “A prova foi muito dura, difícil de completar. A chuva não deu trégua no primeiro dia, mas consegui terminar, e melhorei muito os meus tempos e o rendimento no domingo. Completei os dois dias em primeiro lugar e finalizo a prova com vitória”.



CAMPEONATO BRASILEIRO DE ENDURO 2022

Classificação após 10 etapas


Geral

1º – Vinicius Calafati – 192 pontos

2º – Patrik Capila – 168 pontos

3º – Rômulo Bottrel – 154 pontos


E1

1º – Vinicius Calafati – 244 pontos

2º – Fernando Pereira “Juruna” – 201 pontos

3º – Lolo Anton – 170 pontos


E2

1º – Patrik Capila – 239 pontos

2º – Rômulo Bottrel – 226 pontos

3º – Vitor Borges Garcia – 205 pontos


E3

1º – Crispy Arriegada – 234 pontos

2º – Bruno Martins – 219 pontos

3º – Nicolás Rodriguez – 163 pontos


EJ

1º – Luciano Drumond Rocha – 236 pontos

2º – Joaquim Antônio de Oliveira Neto – 219 pontos

3º – Jean Zandonadi – 202 pontos


E4

1º – Alexandre Valadares “Brankim” – 237 pontos

2º – Leoncio Krüger – 223 pontos

3º – Flávio Volpi – 142 pontos


EIntermediária

1º – Felipe Carlette – 235 pontos

2º – Maurício Quadros – 221 pontos

3º – João Pedro Martini – 205 pontos


E35

1º – André Luiz Dalsasso – 239 pontos

2º – Felipe Legarrea – 232 pontos

3º – Aloizio de Assis Filho “Loló” – 125 pontos


E40

1º – José Monteiro – 241 pontos

2º – Claudiney Couto – 198 pontos

3º – Adriano de Ávila – 177 pontos


E45

1º – William Menezes – 206 pontos

2º – Luciano de Menezes – 200 pontos

3º – Frederico Bicalho – 181 pontos


E50

1º – Márcio Rogério do Nascimento “Joanita” – 242 pontos

2º – Júlio César Pereira – 135 pontos

3º – Luiz Barbosa de Almeida Júnior – 122 pontos


E55

1º – Manuel Simas – 175 pontos

2º – Cláudio de Queiroz – 50 pontos

3º – Luiz Alberto Croce – 22 pontos


EF

1º – Bárbara Neves – 200 pontos

2º – Larissa Lelis – 157 pontos

3º – Raiane Kusma – 38 pontos


EAmador Nacional

1º – Jean Izaias – 194 pontos

2º – Otávio Pelegrino Chicaroni – 155 pontos

3º – Leonel Henique Zanatto – 151 pontos


EAmador Importada

1º – César Vinicius Costa Boaventura – 197 pontos

2º – Allison Pinto – 159 pontos

3º – Vinicius Aguilar – 86 pontos


Youth

1º – Danilo Sfalsim – 132 pontos

2º – Frederico Mediote Rangel – 116 pontos

3º – João Pedro Basilio – 92 pontos


Infantil

1º – João Pedro Grulli – 141 pontos

2º – Henrique Carlesso – 97 pontos

3º – Joaquim Xavier Legarrea – 44 pontos


Cadete

1º – Pedro Henrique Splindler – 124 pontos

2º – Leandro Carlesso – 100 pontos

3º – Theo Ramos – 60 pontos


Juvenil

1º – Estevão Rangel – 150 pontos

2º – Gabriel Kons – 124 pontos

3º – Murilo de Oliveira Cruz – 117 pontos


Feminina (Kids)

1º – Gabriela Azevedo – 147 pontos

2º – Kamili Martins – 91 pontos

3º – Lara – 40 pontos


RESULTADOS (TRÊS PRIMEIROS) / PROVA DE NOVO HORIZONTE (SC)


Geral

1º – Vinicius Calafati – 50 pontos

2º – Patrik Capila – 42 pontos

3º – Rômulo Bottrel – 42 pontos


E1

1º – Vinicius Calafati – 50 pontos

2º – Fernando Pereira “Juruna” – 40 pontos

3º – Lolo Anton – 40 pontos


E2

1º – Patrik Capila – 47 pontos

2º – Rômulo Bottrel – 47 pontos

3º – Vitor Borges Garcia – 40 pontos


E3

1º – Gustavo Pellin – 50 pontos

2º – Crispy Arriegada – 42 pontos

3º – Bruno Martins – 42 pontos


EJ

1º – Joaquim Antonio de Oliveira Neto – 50 pontos

2º – Jean Zandonadi – 42 pontos

3º – Luciano Drumond Rocha – 42 pontos


E4

1º – Alexandre Valadares “Brankim” – 50 pontos

2º – Leoncio Krüger – 42 pontos

3º – Luiz Fernando Martins – 40 pontos


EIntermediária

1º – Maurício Quadros – 50 pontos

2º – Felipe Carlette – 44 pontos

3º – João Pedro Lanzi Martini – 40 pontos


E35

1º – Felipe Legarrea – 47 pontos

2º – André Luiz Dalsasso – 47 pontos

3º – Aloizio de Assis Filho “Loló” – 40 pontos


E40

1º – Adriano de Ávila – 47 pontos

2º – José Monteiro – 47 pontos

3º – Claudiney Couto – 40 pontos


E45

1º – Frederico Bicalho – 50 pontos

2º – William Menezes – 40 pontos

3º – Luciano de Menezes – 40 pontos

E50

1º – Márcio Rogério do Nascimento “Joanita” – 50 pontos

2º – Luiz Barbosa de Almeida Junior “Lula” – 44 pontos

3º – José Antonio Cadima – 20 pontos


E55

1º – Manuel Simas – 25 pontos


EF

1º – Bárbara Neves – 50 pontos

2º – Erika Mroginski – 22 pontos


EAmador Nacional

1º – Jean Izaias – 50 pontos

2º – Leonel Henrique Zanatto – 42 pontos

3º – Bruno Campos – 38 pontos


EAmador Importada

1º – Vinicius Aguilar – 50 pontos

2º – Carlos Rossete – 42 pontos

3º – Carlos Mazetto – 40 pontos