• Moto Premium

A Hornet está de volta

Com dois cilindros, CB 750 mantém agressividade esportiva



A Honda revelou oficialmente na Europa as primeiras fotos da versão da Hornet (da antiga só mantém mesmo o nome e a agressividade esportiva…). Agora bicilíndrica, a naked chega ainda este ano por lá custando cerca de 8 mil dólares. Por aqui ainda é mantida em sigilo, mas deve chegar no ano que vem, como um lançamento importante no país que já foi aquele que mais Honda CB 600F Hornet vendia em todo o mundo!

A nova Hornet herda o glorioso nome oficial de CB 750 e tem elementos de design que remetem à saudosa – e ainda a queridinha dos brasileiros – versão nacionalizada. O estúdio italiano de projeto da marca japonesa, sediado em Roma, foi o responsável pelo desenho da nova moto, que tem linahs mais retilíneas e ângulos mais agudos que a anterior.



A Honda CB 750 Hornet tem um motor de dois cilindros paralelos refrigerado a água com 90,5 cv a 9.500 rpm, uma potência estupenda para a cilindrada e arquitetura do motor. A Hornet nacional terminou seus dias com 104 cv, mas eram outros tempos em termos de controle de emissões poluentes… Para efeito de comparação, a Honda NC 750 brazuca, também bicilíndrica, tem 58,6 cv a 6.750 rpm e a tetracilíndrica CB 650R tem 88,4 cv a 11.500 rpm. Os dados levam a crer que a Hornet, mesmo com dois cilindros a menos que a versão anterior, vai ser um enorme sucesso!

O torque confirma essa idéia: são 7,6 kgf.m a 7.250 rpm. A Yamaha MT-07, por exemplo, que também adota o virabrequim com ordem de ignição a 270 graus e surge como a maior concorrente direta da nova Hornet, tem torque máximo de 6,9 kgf.m a 6.500 rpm e, a propósito, a potência de 74,8 cv a 9.000 giros. A nova CB 750F pesa apenas 190 kg, o que lhe dá a extremamente positiva relação peso x potência de 2 kg por cv.



O sistema de acelerador eletrônico, sem cabo, permite a adoção de três modos de pilotagem pré-ajustados, mais o modo User (usuário), que pode ser customizado pelo piloto. O controle de tração tem três níveis de atuação, assim como o sistema de controle de empinadas (anti wheelie) e o sistema de controle de reduções pelo motor.

A transmissão é equipada com embreagem assistida e deslizante para uma caixa de seis marchas.

As suspensões são Showa (marca ligada ao grupo Honda), com um garfo telescópico invertido vermelho de 41 mm da frente, e 13 cm de curso. Atrás, o curso é de 15 cm, através de um monoamortecedor ligado à balança por link.



O chassi, de tubos de aço (saudades daquele de alumínio da velha Hornet) é do tipo Diamond (diamante), que inclui o motor como elemento estrutural.

Os freios são Nissin, marca também ligada ao grupo Honda, com dois discos duplos frontais de 296 mm de diâmetro e pinças de 4 pistões fixadas radialmente. Atrás, disco de 240 mm com pinça de pistão simples. O ABS, claro, é de dois canais e inclui o sistema de alerta para frenagens de emergência, que aciona o pisca alerta quando a desaceleração é mais intensa.



PAINEL

O painel é um TFT colorido de última geração, com 4 opções de visualização. O conta-giros simula um ponteiro e tem leitura analógica, enquanto o velocímetro é por dígitos, bem grandes. Há uma série de outras informações, como marcha em uso, nível de combustível, modo de pilotagem adotado, odômetros e um computador de bordo que calcula consumo etc.

Uma novidade é o Honda Smartphone Voice Control que permite o controle por voz de chamadas telefônicas, mensagens, música e GPS. Para funcionar, o software precisa de conexão Bluetooth com um sistema de microfone e fones de ouvido acoplado ao capacete. Vai com IOS e Android.



A moto tem ainda mais eletrônica embarcada, como uma tomada USB e piscas que desligam automaticamente ao final da curva. Há pacotes de acessórios que incluem quick-shifter, cobertura do banco do garupa para transformá-la em monoposto e pedaleiras especiais.

A nova Hornet chega na Europa em 4 cores: branca e preta com quadro vermelho; prata e amarela com quadro preto.



FICHA TÉCNICA


Motor: OHC, 8 válvulas, 2 cilindros paralelos, refrigerado a líquido com virabrequim a 270° e uni-cam, 755cc

Diâmetro x Curso: 87mm x 63,5mm

Taxa de Compressão: 11,0:1

Potência: 90,5 cv a 9.500 rpm)

Torque: 7,6 kgf.m. a 7.250 rpm

Velocidade máxima: 204 km/h

Tanque: 15 litros

Suspensão dianteira Showa 41mm SFF-BPTMTM USD, 13 cm de curso

Amortecedor monoamortecedor de suspensão traseira, braço oscilante Pro-Link, 15 cm de curso

Roda dianteira 5 raios em alumínio fundido

Roda traseira 5 raios em alumínio fundido

Pneu dianteiro 120/70ZR-17

Pneu Traseiro 160/60ZR-17

ABS 2 canais

Freios dianteiros: Disco duplo de 296 mm x 4 mm com pinças de 4 pistões de montagem radial Nissin

Freio traseiro: Disco simples de 240 mm x 5 mm com pinça de pistão simples