top of page
  • Foto do escritorMoto Premium

Honda Pop 110i ES 2025 traz novo motor, com partida elétrica e transmissão semiautomática

Atualizações visam atender a nova legislação antipoluição Promot 5, que entra em vigor em 1º de janeiro do ano que vem



Lançada em 2007, a Pop é a primeira moto de 67% de seus proprietários –, com destaque para a grande parcela de mulheres, 40% das vendas do modelo.

A Honda Pop 110i ES traz um novo motor, que preserva a mesma arquitetura do anterior, mas com incremento significativo de potência (6%) e torque (5%).

A introdução do sistema de transmissão semiautomático de quatro marchas e a partida elétrica representam uma excelente evolução. Já conhecida por equipar as Honda Biz, a transmissão semiautomática rotativa de quatro marchas amplia a facilidade de pilotagem.



A partida elétrica traz praticidade e conforto.

Outro importante aspecto trazido pelo novo motor da Honda Pop 110i ES diz respeito ao meio ambiente, com alterações técnicas que visaram uma significativa diminuição de emissões. O novo motor tem níveis de emissão de monóxido de carbono (CO), hidrocarbonetos (HC), óxidos de nitrogênio (NOx) e emissões evaporativas atingiu índices que superaram plenamente as exigências do Promot 5.

Quanto à parte ciclística, a Honda Pop 110i ES manteve o robusto chassi tubular de aço, com suspensão telescópica na dianteira e sistema de dois amortecedores na traseira. A frenagem é do tipo CBS – Combined Brake System, com tambores em ambas rodas – aro 17 polegadas na dianteira e aro 14 polegadas na traseira –, calçadas com pneus Michelin Pilot Street 2. O peso a seco permaneceu inalterado, 87 kg.



A Honda Pop 110i ES ganhou novos grafismos nas laterais e na carenagem sobre o farol, como também pelo novo sistema de escape, mais curto, totalmente preto, mesmo tratamento cromático dedicado aos tubos inferiores da suspensão dianteira.

Destaque da Pop é o banco, amplo e confortável. A escolha do revestimento texturizado visou não somente limitar a possibilidade de deslizamento do corpo do piloto e garupa em frenagens – lembrando que a Pop, ao contrário de outras motocicletas, não conta com o ponto de apoio natural proporcionado pelo tanque – como também oferecer um diferencial estético, de forte entidade.

O mencionado minimalismo das superfícies plásticas é "quebrado" por vincos e reentrâncias, que acrescentam dinamismo ao design e servem como elementos de reforço da estrutura. Neste aspecto, é importante mencionar o posicionamento dos pisca-piscas, aderentes, portanto menos sujeitos a danos.

Alças de aço tubular para passageiro cumprem o papel de apoio em deslocamentos em dupla como também servem um prático e robusto ponto de ancoragem para amarração de pequena carga ou bagagem na porção traseira do banco. Este tem como característica bascular à frente mediante destravamento por chave na lateral esquerda, dando acesso ao tanque de combustível, bateria, jogo de ferramentas e suporte de capacetes.

A trava de guidão da Pop 110i ES está instalada sob a mesa da suspensão dianteira. A chave da trava de guidão é a mesma que destrava o assento e permite a ignição do motor, através do interruptor situado ao lado do painel de instrumentos.

Motor



O motor da Pop 110i ES é um monocilíndrico arrefecido a ar, com uma pequena mas importante diferença em relação ao motor que equipava a Pop 110i. Agora a capacidade cúbica é de 109,5 cm3 ante 109,1 cm3. Esta nova cifra deriva das medidas diferentes adotadas no diâmetro e curso do pistão, 47,0 x 63,1 mm no motor atual, enquanto no motor anterior tais medidas eram de 50 x 55,6 mm. A escolha por elevar o curso em detrimento do diâmetro do pistão no novo motor da Pop evidencia a opção por um motor de medidas "subquadradas", que no jargão técnico significa privilegiar torque, elevar o aproveitamento do combustível e oferecer um funcionamento mais suave.

O ganho de potência de 6% (de 7,90 cv para 8,43 cv, sempre a 7.250 rpm) e 5% no torque (de 0,90 kgf.m para 0,94 kgf.m, sempre a 5.000 rpm) resultou em melhor resposta ao comando do acelerador e funcionamento do motor com menor índice de vibrações. A alimentação pelo sistema de injeção eletrônica PGM-FI, introduzida em 2015 através da 3ª geração da Pop, garante regularidade de funcionamento mesmo diante das mais variadas condições geográficas, de clima e combustível.

Importante lembrar que um dos principais objetivos da introdução do novo motor na Pop é atender plenamente as exigências do Promot 5, mantendo o mesmo desempenho dinâmico, economia de combustível e durabilidade. O padrão de emissões alcançado da Pop 110i ES não apenas cumpre a norma estabelecida, mas a supera em larga medida, com diminuição de 400% na emissão de monóxido de carbono (CO), 360% em hidrocarbonetos (HC), 294% em óxidos de nitrogênio (NOx) e 150% nas emissões evaporativas.

Equipada com o sistema de transmissão semiautomática e rotativo de quatro marchas, a nova Pop 110i ES eliminou a necessidade de gestão da alavanca de embreagem, um aspecto importante especialmente para os motociclistas recém-habilitados e/ou inexperientes. Outro detalhe que faz a diferença é o sistema rotativo, que permite engatar de 4ª marcha para neutro, facilitando ainda mais a pilotagem. Além deste fator, a natureza do sistema implica em maior vida útil da transmissão como um todo, o que resultará em economia em termos de manutenção.

Ciclística




O chassi do tipo monobloco em aço, de arquitetura simples, é coerente com o projeto. A coluna de direção e o ponto de ancoragem do eixo da balança de suspensão traseira são conectados por um tubo de aço de secção circular, no qual o motor fixado pela parte central e posterior.

O conjunto de suspensões é simples e eficiente: na dianteira a suspensão telescópica proporciona 100 mm de curso à roda aro 17 polegadas, dotada de pneu medida 60/100. Na traseira, o sistema é bichoque com curso de 83 mm. A roda traseira de 14 polegadas tem pneu medida 80/100.

Os freios CBS – Combined Brake System, ou simplesmente Combi Brake, são a tambor, com 110 mm de diâmetro. A segurança da frenagem CBS, especialmente para motociclistas iniciantes, se alia à facilidade de manutenção e baixo custo.

O peso reduzido, característica original das Pop, permanece inalterado nesta 5ª geração. Mesmo com a chegada da partida elétrica e do novo sistema de transmissão semiautomática, o peso a seco segue sendo de 87 kg. Na prática, a leveza da Pop implica em facilidade de pilotagem, economia de combustível e inclusive segurança, uma vez que a frenagem também é favorecida. Outo fator positivo é a altura do banco em relação ao solo, que na nova Honda Pop 110 ES foi reduzida a 745 mm (antes 749 mm), contribuindo para um melhor domínio e sensação de segurança.

Preço

A Honda Pop 110 ES estará disponível na rede de concessionários Honda a partir de maio. A garantia é de 3 anos, sem limite de quilometragem, mais óleo Pro Honda grátis em sete revisões (o fornecimento gratuito do óleo é válido a partir da 3ª revisão). O intervalo de manutenção é de 6.000 quilômetros ou 6 meses após a primeira revisão, que deve ocorrer com 1.000 quilômetros ou 6 meses.

As opções de cores disponíveis são Preta, Vermelha e Branca, e o preço público sugerido base São Paulo/SP, que não inclui despesas com frete ou seguro, é de R$ 9.690,00

Commentaires


bottom of page