• Moto Premium

MT-07 opção segura

Atualizado: Abr 29

As Yamaha MT-07 usadas são excelente opção de compra: os mecânicos não encontram problemas recorrentes e elogiam sua robustez


Por: Guilherme Silveira



Criada para ser uma versão intermediária entre a “monstruosa” Yamaha MT-09 de três cilindros e a naked de entrada, a bicilíndrica MT-03, a sensacional MT-07 chegou ao mercado brasileiro lá pelo final de 2015. A proposta versátil e despojada, junto do baixo peso e do “motorzão”, também de dois cilindros paralelos, tornou a moto um sucesso de vendas em pouco tempo.

Dona de suspensões de bom (e suave) curso, chassi de aço tubular e balança traseira oca, de alumínio, a MT-07 pesa apenas 167 kg (a seco), e tem um design que agrada a maioria. Por isso, é “pão quente” na hora da venda.

Embora o perfil de dono não seja exatamente o de “moto de garagem”, e algumas tenham quilometragem mais alta, é possível encontrar esta naked Yamaha a partir de R$ 23 mil para as 2016, podendo chegar perto de 30 mil para os modelos 2020 com ABS. Há modelos comemorativos em 2018 e 2019, com rodas amarelas e outros detalhes que podem tornar estas unidades mais procuradas.

Humberto Cury, o “Loro” da loja B&G Motos, explica que se trata de uma usada ainda “a ser descoberta”. “Pessoal fica atrás de quatro cilindros mais velha e mais cara que a MT, uma naked que normalmente é bem cuidada, e normalmente, um ‘pão quente’ para vender a quem sabe mais sobre (a) moto. Vale a pena procurar por modelos com ABS, pois o valor final acaba mudando pouco. Sem contar que é uma moto rápida, na qual os freios com antitravamento ajudam tanto na pilotagem segura, como numa maior liquidez na hora da revenda”, explica.

Com dois cilindros paralelos, 689 cc de deslocamento, junto de um cabeçote de oito válvulas com duplo comando, a “7” é muito provavelmente a melhor escolha para quem busca uma moto deliciosa, instigante e sem frescuras: compacta, leve e com pronta resposta do motorzão inline twin, que gera 75 cv e ótimos 6,9 kgf.m de torque a 6.500 rpm.


SEM PROBLEMAS CRÔNICOS

Segundo o mecânico Fernando Del Franco, vulgo “Boi”, a MT-07 “é uma moto sem problemas crônicos. A maioria dos donos é muito fã da moto, usa na cidade, estrada ou onde for. E olha que são relaxados em relação a manutenção. Mesmo assim, até então não tivemos ocorrências de carbonização, eletro/eletrônica ou mesmo de estrutura. As suspensões (convencional na dianteira) têm curso que pende para o confortável e, junto do quadro reforçado, são muito robustas. É de fato uma moto forte, um tratorzinho (bem) melhorado em relação à antiga MT-01, a 660 cc de um só cilindro”, completa.

Os acabamentos, embora sejam relativamente espartanos, têm elevada durabilidade, enquanto a posição de pilotar, relaxada, a torna uma escolha versátil para qualquer uso. A garupa, embora não seja ótima, oferece razoável dose de conforto para viagens de médio curso.

Em relação a roubos, (ainda) é pouco visada (muito menos que as conhecidas big trail ou as de quatro cilindros), e o maior cuidado ao parar na rua, além de travar a moto pelo freio, claro, é em relação ao painel, muito furtado pelo Brasil afora. “Boa” notícia é que já existe uma “capa” antifurto no mercado paralelo, que dificulta sua remoção.


ASSISTA ESSE COMPARATIVO NO MOTO PREMIUM TV:


273 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo