top of page
  • Foto do escritorMoto Premium

Avaliação - Cruisym 300

Cidade & Estrada. A Dafra investe para consolidar-se como a pioneira dos scooters de média cilindrada – e acerta em cheio com o Cruisym 300

Por: Eduardo Viotti

 



A Dafra popularizou e liderou o segmento de scooters de média cilindrada durante vários anos com o Citycom 300, um case de sucesso extraordinário. O modelo sofreu com a chegada do Yamaha XMax 250, que assumiu a liderança deste nicho de mercado. A Dafra, montadora nacional do Grupo Itavema, responde com o Cruisym 300. O novo scooter, também fabricado pela taiwanesa Sym, a mesma do exitoso pioneiro Citycom  300, é o mais possante entre os rivais diretos, com 27 cv a 7.750 rpm. A marca também oferece o Citycom 300 com freios CBS combinados (26,3 mil reais) e o Citycom HD 300 ABS, mais atual (27,5 mil reais). O Cruisym 300 é o top de gama, por 33 mil reais, mesmo preço do rival XMax. Os valores são da pesquisa Fipe de outubro de 2023.

 

Banco, parabrisa, assoalho e guidão têm ótima ergonomia e permitem muito conforto para piloto –e também para o garupa– mesmo em longas permanências a bordo. A velocidade máxima que se acerca dos 140 km/h permite margem de segurança em viagens a 120 km/h
Banco, parabrisa, assoalho e guidão têm ótima ergonomia e permitem muito conforto para piloto –e também para o garupa– mesmo em longas permanências a bordo. A velocidade máxima que se acerca dos 140 km/h permite margem de segurança em viagens a 120 km/h

A Honda entrou no jogo, mas o elevado preço do ótimo SH 300i, importado, e um desconcertante para-brisa muito alto, encurtaram a vida do modelo. A marca da asa agora trabalha com o Forza 350, também importando, e bem mais  caro. Em outubro de 2023 o luxuoso Forza estava cotado a 58,3 mil reais, mais que o dobro de um Citycom HD 300 ABS, por exemplo. Vai concorrer com o recém lançadoBMW C 400 X, de mais de 60 mil reais.

 

O Cruisym 300 tem bons apelos, além da fama de robusto do antecessor, do qual seu motor deriva. A começar pelo design, que combina formas curvas e linhas retas, d ângulos agudos, tomadas de ar e aletas aerodinâmicas. Esse visual, combinado a um conjunto de luzes de LED bem desenhado, magnetiza olhares por onde passa.

 

O acabamento também é bem cuidado, esmero que pode ser avaliado nas rebarbas dos componentes plásticos, nas costuras duplas aparentes do assento em dois níveis e nos instrumentos e comandos de punho. Os plásticos também jogam com texturas, algumas delas simulando fibra de carbono e o resultado é de bom gosto. A pintura é em três cores: a principal (no caso da unidade avaliada o azul, mas há opção em preto fosco), a prateada no túnel e laterais e o preto no bloco óptico e elementos frontais e do escudo. O para-brisa tem uma oportuna regulagem, para ser feita de acordo com a altura do piloto, com ferramentas simples.

 

Sob o banco, o espaço é bem generoso, rivalizando com o XMax. No escudo há um porta-luvas de bom tamanho com duas portas, uma USB e uma 12 V, para carregamento de eletrônicos. O banco, a propósito, é uma perfeição: macio, encaixa bem piloto e passageiro. O Cruisym só não leva a nota máxima em conforto por ser o que é: um scooter… As suspensões de curso exíguo (de todo scooter, não apenas deste) e as rodas de menor diâmetro sofrem para copiar as brabezas de uma cidade abandonada à própria sorte…

 



DESEMPENHO ESTRADEIRO

O Cruisym fica inteiramente à vontade, com desempenho de sobra, na cidade, nas largas avenidas e também, até com maior desenvoltura do que a esperada, nas longas estradas.

 

O torque do motor, de 2,79 kgf.m a 6,750 giros, é abundante desde as baixas rotações e o sistema de transmissão CVT de duas polias de diâmetro variável, aproveita bem essa entrega. Se tocado com uma certa pimenta, esse scooter fica difícil de ser acompanhado na cidade…

 

Andar a 100 km/h é um passeio, com marcas de economia dignas de motos utilitárias, em torno de 25 a 30 km/l. Nas autopistas, dá para viajar a 120 km/h tranquilamente, com margem de até 140 km/h para uma ultrapassagem mais prolongada, por exemplo. refrigerado a água, o cilindro tem nível de vibrações e ruído muito atenuado, contribuindo para a impressão geral de muito conforto.

 


Angulosa, com linhas retas e iluminação full LED, a Cruisym 300 tem design moderno, com aletas e tomadas de ar que sugerem esportividade; e banco em dois níveis com costuras duplas.
Angulosa, com linhas retas e iluminação full LED, a Cruisym 300 tem design moderno, com aletas e tomadas de ar que sugerem esportividade; e banco em dois níveis com costuras duplas aparentes.

O conjunto de freios, dois discos de bom diâmetro (um na frente e outro atrás) com ABS de dois canais, permite reduções intensas e paradas em espaços seguros –lembre-se que em scooters não há o freio-motor, que se aplica com a redução de marchas nas motocicletas de câmbio mecânico.

 

Os pneus Maxxis Pro estão montados em rodas de diâmetros diferentes, 14 polegadas na frente (onde os impactos causados por buracos são mais críticos para a segurança) e 13” atrás.


Angulosa, com linhas retas e iluminação full LED, a Cruisym 300 tem design moderno, com aletas e tomadas de ar que sugerem esportividade; e banco em dois níveis com costuras duplas.
Angulosa, com linhas retas e iluminação full LED, a Cruisym 300 tem design moderno, com aletas e tomadas de ar que sugerem esportividade; e banco em dois níveis com costuras duplas aparentes.

CRUISYM 300

R$ 32.900,00 (FIPE 10/23)


Luzes diurnas e dois canhões de luz proporcionam intensa iluminação
Luzes diurnas e dois canhões de luz proporcionam intensa iluminação

DIMENSÕES

Comprimento (cm): 215

Alt./larg. (cm): 144/76

Entre-eixos (cm): 155

Peso seco (kg): 180

Alt. do assento (cm): 75

Tanque (l): 12

 

MOTOR

1 cilindro refrigerado a líquido, 278,3 cc, OHC, 4V

Alimentação: injeção eletrônica

Ignição: eletrônica

Partida: elétrica

Diâm/curso (mm): nd

Taxa de compressão: nd

Potência (cv/rpm): 27/7.750

Torque (kgf.m/rpm): 2,79/6.750

 

CÂMBIO

CVT, polias de diâmetro continuamente variável e correia

 

CHASSI

Quadro: underbone tubular emaço com motor como balança traseira

 

SUSPENSÃO

Dianteira: garfo telescópico hidráulico, curso de 88 mm

Traseira: bichoque, com 2 amortecedores verticais e curso

de 75 mm

 

FREIOS

Dianteiro: 1 disco de 260 mm com pinça de 2 pistões fixada axialmente, com ABS

Traseiro: disco de 240 mm de Ø com pinça de 1 pistão, ABS

 

PNEUS

Dianteiro: 120/70 - 14

Traseiro: 140/60 - 13

Commenti


bottom of page