Campeonato Brasileiro de Enduro entra na reta final na prova de Farroupilha (RS)

Baixas temperaturas e percurso técnico marcam disputas na Serra Gaúcha, com destaque para o piloto Vinicius Calafati, vencedor da Elite (geral) e da categoria E1


Vinicius Calafati, vencedor da Elite (geral) e da classe E1 na sexta prova do Brasileiro de Enduro 2022
Vinicius Calafati, vencedor da Elite (geral) e da classe E1 na sexta prova do Brasileiro de Enduro 2022

O Campeonato Brasileiro de Enduro para motocicletas entrou na reta final com a sexta a penúltima prova da temporada 2022, encerrada neste domingo (7/8) após dois dias de disputas em Farroupilha (RS). A competição teve o formato de rodada dupla e base no Santuário de Nossa Senhora de Caravaggio, além de somar pontos para a terceira etapa do Campeonato Gaúcho da modalidade.

O percurso técnico e as baixas temperaturas foram alguns dos desafios encontrados pelos pilotos, com destaque para o paulista Vinicius Calafati, da equipe Honda Racing, que venceu novamente a Elite (geral) e a categoria E1. Desta forma, ele amplia a liderança na briga pelos títulos das duas classes.

O evento atraiu grande público apaixonado pelo off-road. Para Maurício Brandão, promotor do Brasileiro de Enduro, a prova em Farroupilha foi novamente um sucesso. “Como já virou tradição no Campeonato Brasileiro, a equipe local responsável pela organização da prova brilhou - nesta ocasião, o Moto Clube de Farroupilha. O evento funcionou muito bem e contou com o empenho de todos. Eles estão de parabéns, não só por trazerem a prova novamente para Farroupilha, mas pelo sucesso total do evento. Agora, na reta final do campeonato, é ainda mais importante a gente ter provas com deslocamentos exigentes e especiais (trechos cronometrados) técnicas, para chegarmos aos campeões da temporada”, avalia.

O percurso da competição na Serra Gaúcha foi formado por aproximadamente 34 quilômetros, sendo que os pilotos completaram três voltas no circuito por dia, contando a de reconhecimento. O trajeto incluiu três especiais: o Cross Teste TM/Dica, Enduro Teste KTM e Enduro Teste Honda. “A prova foi típica da região Sul do país, com bastante frio. Uma garoa caiu já na sexta-feira, para dar o tom da prova, e o chão ficou mais liso e com bastante barro. O percurso na montanha teve muita subida e descida e formaram-se muitas valas no trajeto”, relata.

A grande final do Campeonato Brasileiro de Enduro será realizada de 7 a 9 de outubro em Mairiporã (SP). Confira o que disse a maioria dos vencedores da prova de Farroupilha (RS):

Vinícius Calafati (equipe Honda Racing, vencedor da Elite / geral e da categoria E1) – “A prova foi um pouco diferente do lugar que estou acostumado a treinar. Teve bastante barro e raízes de árvores, com terreno liso e fácil de errar, então foi preciso muita concentração para conseguir fluir nas especiais e evitar erros. Fiz dois dias bem constantes e estou muito feliz com mais uma vitória na geral”.

Patrik Capila (equipe MXF, vencedor da categoria E2) – “Foi um final de semana muito complicado, tive alguns imprevistos. Foi uma prova dura, de enduro mesmo, e no segundo dia consegui me sair um pouco melhor, com ritmo melhor no terreno molhado, e fiquei com a vitória. Foi bem disputado, os pilotos estão andando muito bem. Agora vou para Mairiporã para me consagrar campeão brasileiro”.

Gustavo Pellin (vencedor da categoria E3) – “Foi muito bom rever a turma do Brasileiro, eu já tinha andado em Novo Horizonte (SC). Aqui em Farroupilha estou a 30 quilômetros de casa, então são trilhas que eu conheço. Consegui andar bem, ganhar a categoria e me divertir, que é o mais importante. Ainda estive na briga pela geral em algumas especiais, então foi um final de semana ótimo para mim”.

Joaquim Antonio de Oliveira Neto (equipe Sherco, vencedor da EJ) – “Foi uma prova muito difícil, no primeiro dia já estava bastante escorregadio. No domingo, choveu e piorou bastante o trajeto, com muita cava, buraco e, principalmente, raiz. Na última especial, entrei numa poça d'água e a minha corrente soltou, o que tomou muito tempo, mas graças a Deus consegui uma vitória e vou para a próxima”.

Alexandre Valadares “Brankim” (equipe Honda Racing, vencedor da E4) – “A equipe Honda Racing vem fazendo um grande trabalho, todo mundo está empenhado, inclusive nos treinos. Isso traz um resultado e a vitória veio. Ganhei os dois dias de prova e estou muito feliz, o resultado praticamente me dá o título do campeonato. Vou para Mairiporã. na última etapa, para comemorar muito”.

Maurício Quadros (equipe GasGas, vencedor da EIntermediária) – “A prova foi tensa, por mais que eu esteja acostumado com o chão liso, abriram muitas valas no trajeto e as linhas mudaram bastante. De qualquer forma, deu para curtir bastante”.

André Luiz Dalsasso (equipe KTM Sportbay, vencedor da E35) – “A prova estava bem pesada, no primeiro dia ainda estava um pouco mais seco e eu consegui rodar um pouco melhor. O segundo dia foi bem mais pesado, não consegui andar muito bem no começo, houve alguns tombos e colisões, mas graças a Deus deu tudo certo e consegui a vitória na somatória da prova. Vou para a próxima agora.”

Michel Cechet (vencedor da E40) – “Vim dar uma volta aqui perto de casa, sentir o clima de novo. Dá saudades para quem já correu o certame todo. A prova foi bacana, em Farroupilha as etapas sempre são duras, com frio e barro, tudo vai dificultando. Foram etapas bem típicas do Sul. Talvez eu volte a competir no Brasileiro todo no ano que vem, agora foi apenas para sentir o gostinho”.

Frederico Bicalho (equipe Q4, vencedor da E45) – “Estamos congelando aqui. A prova foi parecida com a de Santa Catarina, em Novo Horizonte, onde também estava frio, liso e com chuva. As trilhas daqui são muito diferentes das nossas em Minas Gerais, muito técnicas e difíceis, mas felizmente deu tudo certo nos dois dias e agora estou muito animado para a última etapa do campeonato”.

Márcio Rogério do Nascimento “Joanita” (equipe Mattos Racing, vencedor da E50) – “A prova foi extremamente difícil. Achei que em Novo Horizonte tinha sido complicado, mas aqui ganhou. A prova foi muito técnica, difícil de andar, com muita raiz e pedra, e a organização está de parabéns. Consegui manter um ritmo bom, venci nos dois dias na E50 e andei ali na casa dos 25 primeiros na geral. Com esse resultado eu saio daqui praticamente com o título da categoria E50”.

Bárbara Neves (equipe Honda Racing, vencedora da EF) – “Foi incrível, a prova estava bem difícil e eu estou impressionada com a quantidade de pessoas aqui. Os gaúchos são simplesmente apaixonados pelo esporte, o carinho que eles têm com a gente é especial. Está muito frio, e o pessoal no meio da trilha, torcendo. Eu ganhei até presente das crianças, então estou muito feliz”.

Maicon Fornari Oliveira (vencedor da EAmador Importada) – “A gente é da região então o terreno facilita um pouco. Ter a família junto apoiando é sempre muito especial. Quero agradecer a organização do evento pela entrega, por ter deixado tudo perfeito para a gente poder se divertir no final de semana”.

CAMPEONATO BRASILEIRO DE ENDURO 2022


Classificação após 12 etapas


Elite (geral)

1º – Vinicius Calafati – 292 pontos

2º – Patrik Capila – 252 pontos

3º – Rômulo Bottrel – 238 pontos

E1

1º – Vinicius Calafati – 294 pontos

2º – Fernando Pereira “Juruna” – 243 pontos

3º – Lolo Anton – 212 pontos

E2

1º – Patrik Capila – 286 pontos

2º – Rômulo Bottrel – 273 pontos

3º – Vitor Borges Garcia – 245 pontos


E3

1º – Crispy Arriegada – 278 pontos

2º – Bruno Martins – 239 pontos

3º – Nicolás Rodriguez – 201 pontos


EJ

1º – Luciano Drumond Rocha – 280 pontos

2º – Joaquim Antônio de Oliveira Neto – 269 pontos

3º – Jean Zandonadi – 242 pontos

E4

1º – Alexandre Valadares “Brankim” – 287 pontos

2º – Leoncio Krüger – 267 pontos

3º – Flávio Volpi – 142 pontos

EIntermediária

1º – Maurício Quadros – 273 pontos

2º – Felipe Carlette – 266 pontos

3º – João Pedro Martini – 241 pontos


E35

1º – André Luiz Dalsasso – 286 pontos

2º – Felipe Legarrea – 274 pontos

3º – Aloizio de Assis Filho “Loló” – 205 pontos

E40

1º – José Monteiro – 277 pontos

2º – Adriano de Ávila – 223 pontos

3º – Rodrigo Lopes Da Silva – 210 pontos


E45

1º – Luciano de Menezes – 244 pontos

2º – Frederico Bicalho – 231 pontos

3º – William Menezes – 224 pontos


E50

1º – Márcio Rogério do Nascimento “Joanita” – 292 pontos

2º – Luiz Barbosa de Almeida Júnior – 166 pontos

3º – Júlio César Pereira – 135 pontos


E55

1º – Manuel Simas – 175 pontos

2º – Cláudio de Queiroz – 50 pontos

3º – Valvissir Antonio Aguilar – 42 pontos


EF

1º – Bárbara Neves – 250 pontos

2º – Larissa Lelis – 157 pontos

3º – Raiane Kusma – 38 pontos


EAmador Nacional

1º – Jean Izaias – 241 pontos

2º – Leonel Henique Zanatto – 193 pontos

3º – Luiz Gustavo Santos Silva – 178 pontos


EAmador Importada

1º – César Vinicius Costa Boaventura – 197 pontos

2º – Allison Pinto – 159 pontos

3º – Vinicius Aguilar – 126 pontos


Youth

1º – Danilo Sfalsim – 132 pontos

2º – Frederico Mediote Rangel – 116 pontos

3º – João Pedro Basilio – 92 pontos


Infantil

1º – João Pedro Grulli – 141 pontos

2º – Henrique Carlesso – 97 pontos

3º – Joaquim Xavier Legarrea – 44 pontos


Cadete

1º – Pedro Henrique Splindler – 124 pontos

2º – Leandro Carlesso – 100 pontos

3º – Theo Ramos – 60 pontos


Juvenil

1º – Estevão Rangel – 150 pontos

2º – Gabriel Kons – 124 pontos

3º – Murilo de Oliveira Cruz – 117 pontos

Feminina (Kids)

1º – Gabriela Azevedo – 147 pontos

2º – Kamili Martins – 91 pontos

3º – Lara – 40 pontos


RESULTADOS (TRÊS PRIMEIROS) / PROVA DE FARROUPILHA (RS)


Geral

1º – Vinicius Calafati – 50 pontos

2º – Patrik Capila – 42 pontos

3º – Rômulo Bottrel – 42 pontos


E1

1º – Vinicius Calafati – 50 pontos

2º – Lolo Anton – 42 pontos

3º – Fernando Pereira “Juruna” – 42 pontos


E2

1º – Patrik Capila – 47 pontos

2º – Rômulo Bottrel – 47 pontos

3º – Vitor Borges Garcia – 40 pontos


E3

1º – Gustavo Pellin – 50 pontos

2º – Crispy Arriegada – 44 pontos

3º – Nicolás Rodriguez – 38 pontos


EJ

1º – Joaquim Antonio de Oliveira Neto – 50 pontos

2º – Luciano Drumond Rocha – 44 pontos

3º – Jean Zandonadi – 40 pontos


E4

1º – Alexandre Valadares “Brankim” – 50 pontos

2º – Leoncio Krüger – 44 pontos

3º – João Pedro Basílio – 40 pontos


EIntermediária

1º – Maurício Quadros – 47 pontos

2º – Willian Palandi – 43 pontos

3º – Franciel Josimo Caldart – 38 pontos


E35

1º – André Luiz Dalsasso – 47 pontos

2º – Diego Colett – 45 pontos

3º – Felipe Legarrea – 42 pontos


E40

1º – Michel Luiz Cechet – 50 pontos

2º – Rodrigo Lopes da Silva – 44 pontos

3º – Adriano de Ávila – 40 pontos


E45

1º – Frederico Bicalho – 50 pontos

2º – Luciano de Menezes – 44 pontos

3º – Juliano Castoldi – 36 pontos


E50

1º – Márcio Rogério do Nascimento “Joanita” – 50 pontos

2º – Luiz Barbosa de Almeida Junior “Lula” – 44 pontos


E55

1º – Sergio Colett – 25 pontos

2º – Valvissir Antonio Aguilar – 22 pontos


EF

1º – Bárbara Neves – 50 pontos


EAmador Nacional

1º – Jean Izaias – 50 pontos

2º – Luiz Gustavo Santos Silva “Sorvetinho” – 45 pontos

3º – Leonel Henrique Zanatto – 42 pontos


EAmador Importada

1º – Maicon Fornari Oliveira – 50 Pontos

2º – Leandro Junior Batisti – 44 Pontos

3º – Vinicius Agullar – 40 Pontos