• Moto Premium

Ducati DesertX Supertrail

Italiana de 950 cc já está à venda na Europa, sem previsão de chegada ao Brasil


Ducati DesertX Supertrail
A DesertX usa o mesmo motor da Multistrada 950, mas tem proposta mais off roader, para enfrentar a Africa Twin

A Ducati apresentou no final do ano passado a DesertX, pouco mais de dois anos depois que um protótipo do modelo foi apresentado no Salão de Milão, EICMA, de 2019. O lançamento ocorreu apenas na Europa, onde já está sendo vendida desde maio, e por enquanto não há previsão de sua chegada ao Brasil – mas deve vir…

O novo modelo tem um design retrô, carenado, em homenagem às Cagiva Elefant que disputaram o rali Paris-Dakar nos anos 80 e vem disputar espaço em um segmento liderado por BMW F 850 GS, seguida de perto por Triumph Tiger 900 e Honda CRF 1100 Africa Twin. No exterior, a Yamaha T700 Ténéré também deve ser afetada pela nova DesertX. O visual é marcado pelos dois faróis circulares em anéis de LED e pela carenagem que integra o para-brisa e cobre parte de motor e o grande tanque de 21 litros, em linhas retas e ângulos defi nidos. A cor branca com faixas vermelhas, cinzas e pretas também remete às Cagiva de competição, então patrocinadas pelos cigarros Lucky Strike.

Todo o material de divulgação da nova big trail é também ambientado nos desertos africanos, reforçando o apelo do design e do nome do modelo.

A DesertX se vale do motor bicilíndrico em V a 90º (ou em L) Desmodromico Testastrett a 11º de 937 cc da Multistrada 950, que desenvolve 110 cv a 9.250 rpm e 9,38 kgf.m de torque máximo a 6.500 rpm. Na DesertX ele é ajustado para entregar mais torque em baixas e médias rotações. Ao contrário da Multistrada, que adota a pegada crossover, com aro 19” na frente e 17” atrás, a DesertX se assume como uma verdadeira trail, com aro de 21 polegadas na dianteira e 18” na traseira, calçando pneus de uso misto.

O chassi exclusivo do modelo é composto de um quadro em treliça de tubos de aço que recebe suspensões Kayaba de longo curso (tubos de 46 m de diâmetro e 23 cm de curso na dianteira, totalmente ajustáveis e monochoque totalmente ajustável na traseira, com balança bilateral de alumínio, com curso de 22 cm). Obviamente nós não pilotamos a moto, mas as peripécias desempenhadas pelos pilotos profi ssionais no material de divulgação sugerem desempenho impecável no off road, com saltos bem absorvidos e roda em contato com o chão em pisos irregulares.

223 kg em ordem de marcha: leve para a cilindrada

O peso em ordem de marcha é de 223 kg, bem leve para a potência e cilindrada.

O banco ajustável em altura é duplo, quase plano para facilitar o posicionamento do piloto em manobras fora de estrada. O assento pode ter a parte traseira retirada, o que a transforma em monoposto. O guidão é largo e amplo e o painel é bem elevado, como nas motos de rali (para ser visto quando se pilota em pé), protegido por um para-brisa integrado ao conjunto óptico frontal.

Dotada de acelerador eletrônico, a DesertX tem seis modos de pilotagem ajustados eletronicamente: Sport (desempenho máximo no asfalto), Touring (para longas viagens), Urban (uso urbano) e Wet (para chuva e situações de pouca aderência), além do Enduro Riding Mode e Rally Riding Mode, ambos para uso mais intensivo fora de estrada.