• Moto Premium

Gabriel Andrigo vence corrida na abertura do Brasileiro de Motocross 2022 em Fagundes Varela (RS)

Em casa, piloto gaúcho da equipe Honda Racing sai na frente pela categoria MX2; chuva prejudica condições da pista e corrida da classe MX1 não é realizada


Gabriel Andrigo, da equipe Honda Racing, vence corrida de abertura da classe MX2 do Brasileiro de Motocross

O gaúcho Gabriel Andrigo fez a alegria da torcida em Fagundes Varela (RS) neste sábado (15/5). Com a CRF 250R, o piloto da equipe Honda Racing venceu a corrida da categoria MX2, válida pela etapa de abertura do Campeonato Brasileiro de Motocross 2022. A chuva prejudicou as condições da pista e, para preservar a segurança dos competidores, as corridas da classe MX1 e da Elite (que reúne pilotos das principais categorias) não foram realizadas.

O clima molhado na Serra Gaúcha não deu trégua desde a tarde deste sábado (14/5). A chuva formou muito barro, deixando a pista totalmente escorregadia. Na corrida da MX2, Henrique Henicka, outro gaúcho da equipe Honda Racing, largou na frente e manteve a liderança com boa vantagem no início da prova, seguido pelos companheiros de time Fred Spagnol e Gabriel Andrigo – que também utilizam a Honda CRF 250R.

Porém, na maior subida do circuito, Henicka sofreu uma queda e levou muito tempo para conseguir levantar a moto, que ficou presa no barro. Spagnol teve dificuldades no mesmo trecho: depois de encontrar um piloto caído na sua frente, ele também acabou no chão ao buscar um novo trilho, perdendo tempo para conseguir o embalo necessário e completar a íngreme subida. Totalmente focado, Gabriel Andrigo não se abalou, assumiu a ponta e manteve a posição até o final, confirmando em casa a sua primeira vitória pela equipe Honda Racing.


Equipe Honda Racing na etapa de abertura do Campeonato Brasileiro de Motocross 2022

O resultado foi bastante comemorado pelo piloto e pela torcida gaúcha. “Cada vez que eu passava nas arquibancadas pude ouvir o pessoal torcendo por mim. Correr no Rio Grande do Sul é muito gratificante”, conta Andrigo, que nasceu em Passo Fundo e mora em Marau (RS). “Sou um piloto que gosto do barro, então mantive a calma. Aproveitei a oportunidade de assumir a liderança e levei até o final. Abri uma diferença considerável para o segundo colocado, a minha moto estava muito boa e consegui vencer. Estou bastante feliz, vou continuar treinando forte para conseguir outros bons resultados”, continua.

O paulista Fred Spagnol confirmou o quarto lugar na bateria da MX2. “A corrida foi uma loteria, tinha bastante barro na pista. Tive uma boa largada e decidi fazer uma prova com cautela, sem arriscar. Vinha pela segunda colocação, bem tranquilo, mas na subida havia um piloto caído. Precisei trocar o trilho e foi muito difícil conseguir subir, porque o chão estava muito liso. Perdi algumas colocações, fiz ultrapassagens e terminei em quarto”, resume.


Henrique Henicka na corrida de abertura da classe MX2 do Brasileiro de Motocross 2022

Já Henrique Henicka, décimo na corrida, viu o lado positivo da prova, marcada por muitos contratempos. “Foi uma boa corrida, tive um desempenho muito bom no início da prova e percebi que estou na briga pelo título da categoria. Foi demais largar na ponta e liderar, depois caí nesse barro e a moto estava muito pesada, mas deu para se soltar e passar a ansiedade da estreia”, conclui o gaúcho.

Na categoria MX1, com a motocicleta CRF 450R, a equipe Honda Racing é representada pelos pilotos Hector Assunção, Anthony Rodriguez e Jetro Salazar. A estreia deles nas provas da temporada 2022 ficou para o próximo final de semana (21 e 22/5), em Ibirubá (RS), palco da segunda etapa do Brasileiro de Motocross.

Cale Neto, chefe do time de MX1 da Honda Racing, analisa a situação: “A pista nessas condições faz com que os pilotos percam capacidade técnica e corram mais riscos. O circuito estava muito traiçoeiro, por conta do barro grudado o peso da moto chega a aumentar 20kg, 30kg. Foi uma questão de segurança, então agora vamos reprogramar a rota para semana que vem estarmos prontos para vencer em Ibirubá”.


Anthony Rodriguez, da Equipe Honda Racing, em Fagundes Varela (RS)

CAMPEONATO BRASILEIRO DE MOTOCROSS 2022 - 1ª ETAPA

Local: Fagundes Varela (RS)


RESULTADO (CINCO PRIMEIROS)

Categoria MX2

1 – #10 – Gabriel Andrigo – Honda Racing – Honda CRF 250R

2 – #146 – Geman Bratschi

3 – #109 – Guilherme Bresolin

4 – #61 – Fred Spagnol – Honda Racing – Honda CRF 250R

5 – #28 – Vitor Hugo Jarosczevski

10 – #75 – Henrique Henicka – Honda Racing – Honda CRF 250R