• Moto Premium

Triumph Bonneville T100 Black

Atualizado: Mai 8

Substituída no exterior, a T100 fica nas lojas até o 2º semestre e pode ser encontrada com boas ofertas! Olha: vale a pena, heim!


Por: Eduardo Viotti


Triumph Bonneville T100 Black
Estilo clássico puro, com desempenho de motor 900 cc e em oferta no mercado…

A Triumph acaba de renovar toda a sua linha de clássicas para 2021 no exterior. No Brasil, entretanto, os novos modelos só deverão chegar no segundo semestre, segundo informa oficialmente o fabricante. Assim, este modelo Bonneville T100 Black é o que se encontra atualmente nas lojas, e a preços mais atraentes. O valor sugerido pelo fabricante é de 50,5 mil reais, mas a Fipe já levantava, em sua pesquisa de fevereiro, um preço praticado de 47 mil reais, sinalizando a existência de descontos.

Esta versão da Bonneville T100 faz jus ao nome Black e substitui todos os eventuais cromados por acabamento preto fosco. Assim, aros das rodas, motor e câmbio, para-lamas e tanque, suporte de lanterna e aro do farol, espelhos retrovisores, painel, piscas e escapes, tudo é preto fosco. Fica legal, um estilo meio bandido, meio personalizado…

Brilhando, só mesmo a cobertura dos corpos de injeção laterais e o logotipo da marca inglesa no tanque –e não são cromados, mas polidos, escovados. Bem, também brilham os amortecedores traseiros (os dianteiros são recobertos por guarda-pós sanfonados de borracha preta), os aros dos instrumentos e um fino contorno da lanterna traseira…

A família Bonneville prima por alguns aspectos excepcionais. O primeiro deles é o acabamento, sempre muito caprichado, com componentes e materiais de qualidade, boa montagem e construção. O segundo é o desempenho, surpreendente para quem espera de seu visual retrô, clássico, inspirado na Bonneville de 1959, um comportamento tiozão… A versão T100, seja ela preta ou colorida, acelera muito, retoma forte desde baixas rotações, atinge velocidades máximas superelevadas.

Triumph Bonneville T100 Black
Estabilidade em curvas surpreende

Longe de ser uma moto puramente esportiva, faz curva e freia mais que muito modelo de apelo moderninho e jovial… Os pneus Pirelli Phanton Sport ajudam, com boa aderência. Eles têm perfil alto para conforto, especialmente o dianteiro, 110/90, montado em aro de 18 polegadas, que além de reforçar o ar retrô, ajuda na superação de terrenos esburacados. Atrás, a T100 aplica um pneu 150/70, em uma roda de 17 polegadas. Os aros raiados convencionais não permitem o uso de pneus sem câmara. Uma pena.

As suspensões são bastante tradicionais, com um garfo Kayaba de canelas pretas, 41 mm de diâmetro e 120 mm de curso na dianteira, sem regulagens. Na traseira, o par de amortecedores, da mesma marca japonesa, oferece regulagens de pré-carga da mola. Embora prevista para um mundo melhor do que este em que nós brasileiros vivemos, essa suspensão lê bem os pisos problemáticos de nossas ruas e provê um bom nível de conforto e estabilidade.

Triumph Bonneville T100 Black Ficha Técnica

Ao par de seu bom desempenho, quando conduzida com calma e civilidade, a menor das Bonneville proporciona um uso urbano, diário, por exemplo, bastante prático.

Até mesmo o consumo de combustível é contido para o apetite de uma “novecentas”: durante a nossa semana de testes ela percorreu em média 23 quilômetros com um litro de combustível. Torcendo o cabo, esse consumo se eleva bastante, para algo em torno de 16 km/l e até menos. Com tal média, a autonomia da moto atinge quase 340 quilômetros.

Mesmo não sendo uma motocicleta vocacionada para longas viagens, a Bonneville T100 vai superbem na estrada. A posição de pilotar é confortável, embora o banco, largo e bem desenhado, seja um pouco raso em espuma. O carona também vai confortável. Ela não vem originalmente com alças (para apoio ou amarração de bagagens) ou malas, mas a Triumph oferece esses ítens como acessórios originais.

MOTOR A 270 GRAUS

O inline twin desta Bonneville noturna é refrigerado a água, apesar de ostentar aletas de cilindros típicas de motores em que a dissipação de calor se faz pelo ar. O radiador é fininho, bem discreto, montado à frente das colunas do chassi de berço duplo, que se unem no canote.

Esse motor tem a ordem de ignição a 270 graus, o que incrementa o torque e simula o comportamento dinâmico de um motor em V. Essa configuração está muito em voga.

Com potência de 55 cv a 5.900 rpm e torque de 8,16 kgf.m a amigáveis 3.230 giros, mostra muita força logo a partir das mais baixas rotações, tornando a dirigibilidade muito agradável. Ele emite um ronco grave e intenso pelos dois escapes independentes de formato tubular, com a saída mais estreita como nos modelos em que se inspira. De qualquer modo, com 4 válvulas por cilindro, ele respira bem e tem respostas prestíssimas a qualquer regime de rotação.

O câmbio tem apenas cinco velocidades, com as últimas marchas mais alongadas, a partir da terceira. Não é que uma sexta marcha faça falta, é que o padrão para esta classe de motocicleta é ter seis velocidades. Seu funcionamento é perfeito, com engates silenciosos, justos.

Em termos de tecnologia, o modelo embarca ainda o controle de tração, ítem importantes de segurança, além do ABS obrigatório. Em uma moto grande e de torque brutal como a T100, são equipamentos muito bem-vindos.

Prestes a receber muitas mudanças para a linha 2021, já entregues aos consumidores britânicos, a Bonneville T100 Black ainda encanta com bom desempenho, segurança e estilo ímpar. O fabricante vai começar a produzir a nova família de clássicas a partir de julho em Manaus, onde mantém uma linha de montagem CKD. Até lá, a Bonneville T100 Black segue à venda.

A Triumph promete “descontos tentadores” e “condições ainda mais especiais” em seu comunicado oficial.

Talvez seja um bom momento para negociar a compra desta clássica de muitas virtudes.

179 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo