top of page
  • Foto do escritorMoto Premium

Honda CB 300 Twister x Yamaha FZ25 Fazer 250

Meio-médio ligeiras: Honda renova e incrementa a sua Twister para assegurar a liderança diante da Yamaha FZ 250 e das newcomers indianas…

Por: Eduardo Viotti


Ambas têm design atual e atraente, mas a Honda aposta no maior porte
Ambas têm design atual e atraente, mas a Honda aposta no maior porte

A Honda joga para ganhar e lançou a CB 300F Twister para ocupar o lugar da versão 250 que já liderava o segmento, mas começava a sentir a presenca da Yamaha FZ25 Fazer 250 nos calcanhares. O lançamento da CB 300F é oportuno, visando ampliar a liderança num segmento altamente rentável e de grande volume. Afinal, é para as 250/300 que migra a legião de motociclistas que parte das pequenas utilitárias e familiares 110/125/150/160, que juntas representam algo em torno de 80% do mercado.


Pneus radiais e nova suspensão: boa de curvas
Pneus radiais e nova suspensão: boa de curvas

De acordo com a pesquisa da Fipe/USP para fevereiro de 2023, a nova CB 300 estava saindo para o consumidor por R$ 21.039,00 (preço sugerido pela montadora, PPS, de R$ 19.800,00, mais frete). A Yamaha FZ25 foi encontrada pelos pesquisadores do instituto por R$ 24.197,00 (PPS de R$ 21.490,00, mais frete). Aparentemente ilógica, essa comparação de preços médios deve se alterar nos próximos meses, com a estabilização entre oferta e demanda no mercado.


A Honda CB 300F Twister é uma evolução da antecessora, da qual herda motor, que teve o diâmetro do pistão ampliado em 6 mm, passando de 71 mm para 77 mm. O curso do pistão foi mantido em 63 mm. Mudar o curso do pistão implicaria em novo virabrequim e bielas, entre outros componentes, o que tornaria o redesenho muito mais profundo. O motor com diâmetro do cilindro maior que o curso chama-se superquadrado e favorece a entrega de potência em rotações mais altas, ainda mais com o cabeçote de 4 válvulas, acionadas no caso por um só eixo-comando. Com a alteração, a potência da CB passou de 22,6 cv a 24,7 cv (2,1 cv a mais), a 7.500 rpm, e o torque foi de 2,28 kgf. para 2,6 kgf.m a 5.500 rpm.


Na rival FZ25, cujo motor é 45,5 cm3 menor que o da CB, a potência máxima, atingida a 8 mil giros, é de 21,5 cv e o pico de torque, que chega às 6,5 mil rotações, é de 2,2 kgf.m. Na vida real, a diferença é muito sutil, com ligeira vantagem para as respostas em baixas e médias da Honda.


ABS de dois canais em ambas e discos bem dimensionados . Balanças traseiras de aço e capas de ponteira bem desenhada


A média de consumo de ambas, por exemplo, foi muito semelhante, em redor dos 30 km por litro, cidade e estrada. Na estrada, a Twister se vale de uma 6ª marcha, ausente na concorrente FZ, que mantém apenas 5. Também parelha é a velocidade máxima real de ambas, ao redor de 140 km/h, indicando ali no velocímetro algo em torno de 150 km/h.


A marcha a mais – no caso a sexta marcha da Honda Twister– é uma exigência muito requisitada pelos consumidores dessa faixa de produtos, que procuram por esse tipo de diferencial para se orgulhar da tecnologia que cavalgam.


Na verdade, se houver um adequado escalonamento das engrenagens do câmbio, a diferença não é tão importante assim e é muito pouco notada numa pilotagem urbana.


Painel da CB 300F é mais bonito e moderno: fundo escuro
Painel da CB 300F é mais bonito e moderno: fundo escuro

MODERNIDADE

Visualmente, a Twister 250 perdia da Yamaha FZ, até então mais moderna e avançada em design e visual. A CB 300F virou a mesa e não só ganhou em modernidade e porte, como em imponência (e mesmo eficiência), com a adoção de um novo garfo dianteiro e de pneus mais parrudos.


As bengalas, agora com 41 mm de diâmetro da CB 300, o mesmo tamanho dos já utilizados na rival Yamaha Fazer, encorpam a moto e oferecem excelente desempenho.


A Twister 250 montava amortecedores dianteiros com 37 mm de diâmetro no tubo interno. O curso na roda da frente é de 130 mm em ambas as motocicletas avaliadas.


Nas duas a suspensão traseira é monoamortecida, com regulagem de pré-carga da mola. Tem 120 mm de curso na Honda (era 108 mm na CB 250F) e também na Yamaha.


Painel da CB 300F é mais bonito e moderno: fundo escuro
Painel da CB 300F é mais bonito e moderno: fundo escuro

Os freios têm ABS nas duas rodas nas versões avaliadas (a Honda oferece versão CBS com freios combinados, sem ABS) e também são muito equivalentes. O disco dianteiro da Yamaha FZ25 tem diâmetro 6 mm maior que o da CB300, com 282 mm contra 276 mm. Já o traseiro é idêntico em tamanho, com 220 mm de diâmetro. As frenagens são muito eficientes e seguras, com sistemas de apoio eletrônico modernos e seguros.


A frenagem também depende dos pneus, e a Honda aumentou os seus: a Twister agora calça um 110/70 na frente e um –largo para a cilindrada– 150/60 na traseira. A Yamaha vem com pneu 100/80 na dianteira e 140/70 atrás. Veja que, com a relação entre largura da banda de rodagem e altura dos ombros, os perímetros (o diâmetro final) se equivalem. As rodas, de 17 polegadas em ambas, são de liga e montam pneus sem câmaras.


A novidade da Honda é a adoção de pneus radiais em seu modelo médio. Os radiais Pirelli Diablo Rosso III da CB são mais eficientes em projeto que os diagonais Pirelli Sport Demon adotados na FZ. É difícil notar a diferença em uma pilotagem civil pelas ruas e estradas, mas ela certamente existe, com vantagem para os pneumáticos que têm

as “lonas” internas dispostas radialmente.


A nova Honda tem iluminação full LED e a Yamaha mantém lâmpadas incandescentes apenas nos piscas. O projetor de luz frontal da FZ é muito eficiente em iluminação, permitindo viagens noturnas com mais segurança.


O painel de ambas é em LCD monocromático e agora têm computador de bordo com consumo médio, o que é sensacional. Ambos oferecem boa leitura e um nível de informação pra lá de satisfatório. O da Honda, de fundo escuro, é mais bonito e traz indicador de marcha em uso, recurso bem útil. A tomada USB da Honda é um ponto a favor.



Chave de ignição à frente do bocal de abastecimento
Chave de ignição à frente do bocal de abastecimento

Ficha CB300


Papo Reto CB300

MOTOR 8

Forte e com excelente entrega de força em todas as faixas de giro para a cilindrada


CHASSI 8

Em tubos de aço, diamond, é bem equilibrado e não torce


CÂMBIO 9

As 6 marchas são uma demanda do segmento e representam bom diferencial


SUSPENSÃO 8

Ficou mais forte e equiparou-se à concorrente direta


FREIOS 8

Discos de bom diâmetro. Ao lado de bons pneus radiais garantem frenagens seguras


Vida a dois CB

VISUAL 9

A moto ganhou em aspecto e imponência com tanque recoberto por carenagens


TOCADA 9

Ótimo torque em baixas rotações, respostas prontas e disposição para subir de giro


SEGURANÇA 9

Freios progressivos, firmes na versão ABS, com excelentes pneus radiais Pirelli Diablo Rosso III


MERCADO 9

A Honda já liderava, mas não quis arriscar-se na rentável faixa das médias


CONCORRENTES 8

A Yamaha FZ25 é forte no segmento e ambas esperam o crescimento das indianas Royal Enfield e Bajaj.


Motor refrigerado a ar com um comando para 4 válvulas
Motor refrigerado a ar com um comando para 4 válvulas

Cool

Novo desenho, bem mais atual e anguloso, com tanque plástico sob carenagens. Pneus radiais são bacanas


Oops!

A chave de ignição é muito espartana para a proposta ambiciosa do modelo. Deve se tornar vítima de roubos


HONDA CB 300F

R$ 21.039,00 (FIPE 02/23)

Boletim: 8,9


DIMENSÕES

Comprimento (cm): 208,4

Alt./larg. (cm): 107,5/75,5

Entre-eixos (cm): 139

Peso (seco, kg): 139

Alt. do assento (cm): 78.9

Tanque (l): 14,1

MOTOR

1 cilindro/295,5 cc/SOHC/refrigeração a ar

Alimentação: injeção eletrônica

Ignição: eletrônica digital

Partida: elétrica

Diâm/curso (mm): 77/63

Taxa de compressão: 9,3:1

Potência (cv/rpm): 24,7/7.500

Torque (kgf.m/rpm): 2,61/5.500

Banco bipartido com saliência à guisa de encosto: bacana!
Banco bipartido com saliência à guisa de encosto: bacana!

CÂMBIO

6 velocidades, transmissão final por corrente


CHASSI

Quadro: tubular de aço com motor integrado à estrutura (diamond)


SUSPENSÃO

Dianteira: garfo hidráulico com curso de 130 mm Traseira: balança de aço com monoamortecedor central, curso de 120 mm


FREIOS

Dianteiro: disco de 276 mm com pinça de 2 pistões e ABS

Traseiro: disco de 220 mm de diâmetro com ABS


PNEUS

Dianteiro: 110/70 - 17

Traseiro: 150/60 - 17


Tampa do tanque em estilo aeronáutico e guidão preto
Tampa do tanque em estilo aeronáutico e guidão preto

Ficha FZ25


Papo Reto FZ25

MOTOR 9

Flex, tem boa distribuição de torque e muita economia de combustível


CHASSI 9

Bem projetado, com bom compromisso entre rigidez e o desempenho do conjunto


CÂMBIO 9

Com 5 marchas, engates justos, precisos. Bem escalonado entre as marchas, macio


SUSPENSÃO 9

Amortecedores e molas traseiros e dianteiros reforçados e espessos, eficientes


FREIOS 9

Nissin, bem dimensionados para o peso do modelo, com progressividade e eficiência


Papo reto FZ25

MOTOR 9

Flex, tem boa distribuição de torque e muita economia de combustível


CHASSI 9

Bem projetado, com bom compromisso entre rigidez e o desempenho do conjunto


CÂMBIO 9

Com 5 marchas, engates justos, precisos. Bem escalonado entre as marchas, macio


SUSPENSÃO 9

Amortecedores e molas traseiros e dianteiros reforçados e espessos, eficientes


FREIOS 9

Nissin, bem dimensionados para o peso do modelo, com progressividade e eficiência


Estabilidade também impecável na FZ
Estabilidade também impecável na FZ

Vida a dois FZ25

VISUAL 9

A moto é atraente, moderna, parece ter maior cilindrada e tem aspecto jovial, agressivo


TOCADA 9

Muito agradável, para a cilindrada. Estabilidade surpreendente e postura ergonômica


SEGURANÇA 9

Freios progressivos, firmes, com excelentes pneus diagonais Pirelli Sport Demon


MERCADO 9

A Yamaha tem especial carinho pela faixa de quarto de litro, em que tem boa presença


CONCORRENTES 8

A Honda CB Twister é a líder do segmento, e se reforçou para manter a liderança


YAMAHA FZ25

R$ 24.197,00 (FIPE 02/23)

Boletim: 8,7


DIMENSÕES

Comprimento (cm): 201,5

Alt./larg. (cm): 107/77

Entre-eixos (cm): 136

Peso em ordem de marcha

(kg): 149

Alt. do assento (cm): 79

Tanque (l): 14



Motor refrigerado a ar na FZ: ambas têm radiador de óleo
Motor refrigerado a ar na FZ: ambas têm radiador de óleo

MOTOR

1 cilindro / 249,5 cc / OHC / 2 válvulas/refrigeração a ar

Alimentação: injeção eletrônica

Ignição: eletrônica digital

Partida: elétrica

Diâm/curso (mm): 74/58

Taxa de compressão: 9,8:1

Potência (cv a rpm): 21,3 (21,5 com etanol)/8.000

Torque (kgf.m a rpm): 2,1/6.500


CÂMBIO

5 marchas, transmissão por Corrente


CHASSI

Quadro: dupla viga de liga de alumínio extrudado


SUSPENSÃO

Dianteira: garfo telescópico com 41mm de diâmetro, com 130 mm de curso

Traseira: balança bilateral com monoamortecedor regulável na pré-carga da mola, com 120 mm de curso


FREIOS

Dianteiro: disco único de 282 mm de diâmetro com pinça Nissin de 2 pistões e ABS

Traseiro: disco único com 220 mm de diâmetro com pinça Nissin de pistão simples e ABS


PNEUS

Dianteiro: 100/80- 17

Traseiro: 140/70– 17

Comments


bottom of page