• Moto Premium

Kawasaki Z900

Friendship - Trocando a agressividade brutal da Z1000 por uma tocada mais amigável e adotando conectividade total, a Z900 é a opção para quem quer uma moto grande para ser seu par perfeito!


Por: Eduardo Viotti



A moda é a conectividade –e as motos não poderiam ficar de fora dela. Os modelos mais recentes estão cada vez mais informáticos e conectados. A Kawasaki Z900 chega completamente renovada para 2021 e, como não poderia deixar de ser, inteiramente conectada!

A linha Z da Kawasaki é composta pelas nakeds da marca, enquanto as carenadas, esportivas ou superesportivas, recebem o nome de Ninjas. A nova Z900 vem com design renovado, sem medo de ser moderna. Suas linhas são agressivas e pontiagudas, mostrando imponência e poder. A marca de Akashi chama o estilo que adota de Sugomi e diz que lembra uma fera prestes a dar o bote mortal!



Agora toda a iluminação é através de LEDs que, além de mais eficientes e bonitos, também economizam a energia acumulada na bateria. A lanterna traseira mantém o tradicional formato em Z, que caracteriza a linhagem verde.

Predadora ou não, a motocicleta é visualmente impressionante, moderna e musculosa. E é absolutamente deliciosa de pilotar, com aquele tipo de tocada que é perfeita para o uso civil: torque em baixa, motor suave e ronronante… Agressividade que só surge quando o piloto torce o cabo para valer. Aí o tetracilíndrico perde as boas maneiras e mostra as garras para valer. Vira a fera que o design prometeu…

O quatro-em-linha de 948 cc é derivado do motor de 1.043 cc da Z1000, a irmã maior e mais feroz ainda. Adotando pistões de menor diâmetro, tubos de injeção 2 mm mais estreitos e escape 4 em 1, fica mais calmo, ideal para uso diário. Mas não se engane: são 125 cv de potência máxima a 9.500 rpm. O torque é de 10,05 kgf.m a 7.700 rpm.

A curva de entrega de torque é bastante plana ao longo das rotações, proporcionando uma dirigibilidade macia e suave, sem vibrações, com aquele ruído inigualável de um quatro-cilindros refrigerado a líquido à espreita.



ELETRÔNICA EMBARCADA

A Z900 tem quatro opções de controle eletrônico de pilotagem (Riding Mode), combinando a entrega de potência (Power Mode) do motor com o controle de tração (KTRC): Sport, Road, Rain e Rider, este último programável pelo piloto de acordo com suas preferências. No modo Sport, o controle de tração é menos intrusivo e a potência é entregue totalmente. No Road também, mas o controle de tração já é mais atento. No Rain é mais ainda, e a potência também é dosada mais economicamente: só 55% dela são entregues.

A eletrônica não está presente apenas para o gerenciamento do motor e das possibilidades de pilotagem, o que é afinal uma delícia: quando o piloto precisa de maior segurança, ela é útil, no controle de tração programável e nos freios ABS. Quando quer mais desempenho e potência, basta escolher o Power Mode Full – e rezar…


A eletrônica de última geração está presente também nos sistemas de monitoramento da máquina e do conforto e conectividade do motociclista. A Z900, por exemplo, tem um painel TFT (Thin Film Transistor) colorido e que se conecta ao celular do piloto através de Bluetooth. Com tela de 4,3”, oferece a opção de escolha entre duas cores de fundo e três níveis de luminosidade.

O nível de informações é bem completo: velocímetro e conta giros digitais, indicador de marcha, shift light (barra de rpm muda de cor e fica laranja, indicando o momento para a troca de marcha), nível de combustível, hodômetros total e 2 parciais, consumo de combustível instantâneo e previsão de distância na reserva, velocidade média, tempo total, relógio, temperatura do líquido de arrefecimento, voltagem da bateria, lembrete da agenda de manutenção, de troca de óleo, indicadores dos sistemas atuantes (Riding Mode, KTRC, ABS), notificação de e-mail e chamadas dosmartphone, Bluetooth ativo e indicador demodo ECO.

Para parear o celular com a motocicleta é necessário baixar um aplicativo chamado Rideology the app. Com ele, é possível desvendar o histórico da moto, os dados de pilotagem arquivados. Também permite receber as notificações do celular diretamente no painel da moto. Só não vá se distrair, heim? Outro recurso legal é salvar as suas configurações preferidas da moto no celular e aplicá-las apenas ao se aproximar na motocicleta.

A conectividade com GPS permite ter acesso a dados semelhantes aos de telemetria de competição, em um gráficocom os dados de aceleração, frenagem e força G (lateral, em curvas). Ideal para quem gosta de track days em pistas.

As suspensões são compostas por um garfo dianteiro invertido, com curso de 120 mm e um braço oscilante de liga de alumínio atrás, triangulado ao monoamortecedor, com curso de 140 mm. Têm comportamento exemplar, não penas na boa estabilidade em curvas de alta e baixa, mas também na tarefa de manter as rodas copiando o solo.

Os freios dianteiros são de dois discos de 300 mm com pinças radiais de quatro pistões, contrapostos dois a dois. Atrás, um disco de 250 mm de diâmetro, com pinça de um pistão. Sobra potência de frenagem, embora as reduções seja progressivas e sem nenhuma tendência ao travamento.

A Kawasaki Z900 custa R$ 50 mil mais frete, o que aproxima seu valor final dos R$ 52 mil.





4 visualizações0 comentário

Receba nossas atualizações

  • Facebook
  • Instagram
  • YouTube

© 2020 MOTO PREMIUM.